Arquivo

Archive for the ‘Microsoft’ Category

Portadores de necessidades especiais ganham recursos para aprender sobre o uso seguro da Internet

sábado, 14 fev 2009 @ 2:34 AM Deixe um comentário

O projeto Navegue Protegido, uma iniciativa criada em 2003 pela Microsoft Brasil, voltada para o uso seguro na rede, agora conta com recursos de acessibilidade para portadores de necessidades visuais.

O portal incentiva a conscientização de como navegar na Internet de forma segura para todas as gerações. Trás informações, dicas e vídeos importantes de navegação para os pais, jovens e professores. Além disso, os portadores de necessidades visuais poderão contar com os recursos de tamanho de fonte e visualização simplificada, que estão disponíveis na barra superior.

Com o portal os pais poderão encontrar orientações importantes de navegação segura para ajudar as crianças estarem em segurança enquanto exploram a Internet. Ou seja, é um guia para uma navegação segura. Para a notícia completa do novo portal, acesse este link.

Jonildo Santos
MCT/MCITP

Categorias:Microsoft

Microsoft Suspende Comercialização do Windows XP

sexta-feira, 19 set 2008 @ 10:49 PM Deixe um comentário

Conforme "RoadMap" do produto, desde o dia 30 de junho, a Microsoft suspendeu a distribuição e venda do Windows XP. Entretanto, o suporte estendido ao produto será honrado até 2014, como já aconteceu em outras versões. Depois desta data, o sistema operacional fornecido pela Microsoft será somente o Windows Vista e futuras versões, que pode ser encontrado nas edições: Starter, Home Basic, Home Premium, Ultimate, Business e Enterprise.

Para mais informações sobre o ciclo de vida dos produtos:

Jonildo Santos
MCT/MCITP

Categorias:Microsoft

Student To Business 2008.2: Programa de Formação Profissional Microsoft

terça-feira, 9 set 2008 @ 7:34 PM 1 comentário

Hoje, está iniciando inscrições para mais uma edição do S2B (Students to Business). O programa S2B é 100% brasileiro, é uma iniciativa da Microsoft que ocorre nos MICs (Centros de Inovação Microsoft) do Brasil, e que tem parceria com diversas instituições de ensino e do IAMCP – International Association of Microsoft Certified Partners.

O principal objetivo do programa é formar estudantes nas competências de infra-estrutura e desenvolvimento de sistemas. Este programa tem como público alvo os estudantes de ensino médio e os que estão iniciando o nível superior nas áreas de Tecnologia da Informação. Além disso, fora o esforço e muito estudo, o programa não requer nenhum ônus para o estudante. No final do programa estes estudantes receberão um certificado de conclusão, e serão disponibilizados ao mercado de trabalho.

O S2B é dividido em três etapas. Onde nas 1 e 2 etapas, que é eliminatória, os alunos tem a oportunidade de conhecer as características das áreas de infra-estrutura e desenvolvimento de sistemas. Diferentemente da primeira etapa do programa, a partir da segunda etapa ocorrem turmas distintas que aprofundarão nos conhecimentos de sua área. Neste momento o programa encontra-se na 3a etapa, além de desenvolverem ou implantarem um ambiente simulando a realizada, os alunos também serão avaliados quanto ao conhecimento do inglês, planejamento, organização, integração de equipes e avaliação psicológica.

Sendo que, durante as três fases do programa os candidatos terão mais de 60 horas de treinamento, acesso ao material de estudo oficial da Microsoft através do Programa IT Academy e no final realizar uma apresentação de um projeto prático.

No final do programa, os futuros Analistas Desenvolvedores Junior e os Analistas de Suporte Junior são classificados e inicialmente, entregues ao mercado de Tecnologia da Informação. Entretanto, a lista completa poderá ser acessada por qualquer empresa que se interessar ou que patrocinar a formação desses estudantes.

Este programa, que está previsto para ocorrer duas vezes por ano, irá ocorrer simultaneamente em 32 cidades do país, é uma iniciativa de grande valia para o mercado profissional. Especialmente para o Norte/Nordeste que carece de uma formação profissional de boa qualidade e que deveria ser de responsabilidade de nossos governantes.

Jonildo Santos
MCT/MCITP

Categorias:Microsoft

Student To Business: Programa de Formação Profissional Microsoft

sábado, 1 dez 2007 @ 3:02 PM Deixe um comentário

Em dezembro, na primeira quinzena, estará finalizando a 4a edição do S2B (Students to Business – o antigo proform), e a segunda vez que o programa esta ocorrendo na Bahia. Na terceira edição tivemos mais de 5 mil inscritos e na quarta edição foram 3,5 mil candidatos.

O programa S2B é 100% brasileiro, é uma iniciativa da Microsoft que ocorre nos Centros de Invação Microsoft (MIC) do Brasil, e que tem parceria com diversas instituições de ensino e do IAMCP – International Association of Microsoft Certified Partners. < align="justify"P>O principal objetivo do programa é formar estudantes nas competências de infra-estrutura e desenvolvimento de sistemas. Este programa tem como público alvo os estudantes de ensino médio e os que estão iniciando o nível superior nas áreas de Tecnologia da Informação. Além disso, fora o esforço e muito estudo, o programa não requer nenhum ônus para o estudante. No final do programa estes estudantes receberão um certificado de conclusão, um voucher para uma prova de certificação Microsoft e serão disponibilizados ao mercado de trabalho.

O S2B é dividido em três etapas. Onde nas 1 e 2 etapas, que é eliminatória, os alunos tem a oportunidade de conhecer as características das áreas de infra-estrutura e desenvolvimento de sistemas. Diferentemente da primeira etapa do programa, a partir da segunda etapa ocorrem turmas distintas que aprofundarão nos conhecimentos de sua área. Neste momento o programa encontra-se na 3a etapa, além de desenvolverem ou implantarem um ambiente simulando a realizada, os alunos também serão avaliados quanto ao conhecimento do inglês, planejamento, organização, integração de equipes e avaliação psicológica.

Sendo que, durante as três fases do programa os candidatos terão mais de 60 horas de treinamento, acesso ao material de estudo oficial da Microsoft através do Programa IT Academy e no final realizar uma apresentação de um projeto prático.

No final do programa, os futuros Analistas Desenvolvedores Junior e os Analistas de Suporte Junior são classificados e inicialmente, entregues ao mercado de Tecnologia da Informação. Entretanto, a lista completa poderá ser acessada por qualquer empresa que se interessar ou que patrocinar a formação desses estudantes.

Este programa, que está previsto para ocorrer ao menos uma vez por ano, está neste momento ocorrendo simultaneamente em 12 cidades do país, é uma iniciativa de grande valia para o mercado profissional. Especialmente para a Bahia e o Nordeste que carece de uma formação profissional de boa qualidade e que deveria ser de responsabilidade de nossos governantes. Além disso, atualmente o programa já tem projeto de "exportar" esta iniciativa para outros países.

Para obter mais informações sobre o S2B e dos MICs basta ir no http://www.centrodeinovacao.org.br

Jonildo Santos
Windows Server 2008 Beta Tester
MCT/MCSE

Categorias:Microsoft

Coisas que quase ninguém sabe sobre a Microsoft

terça-feira, 20 nov 2007 @ 9:05 PM Deixe um comentário

Falando de profissão, já trabalhei com software livre. E, falando a verdade, de livre não tem nada. Defendo a idéia que "o melhor produto é aquele que apresenta a melhor solução em custo benefício para a empresa". Este benefício poderá estar em ROI (Return On Investment – Retorno do Investimento) e/ou TCO (Total Cost of Ownership – Custo Total de Propriedade). Sendo assim, defendo não um produto, e sim, a melhor solução para o cliente de acordo com o seu uso e atual necessidade.

Para aprofundar sobre os itens acima, segue abaixo um artigo publicado por Dennes Torres, no site Meio Bit. Este artigo, que por sinal é muito interessante e esclarecedor, mostra que mesmo na era da informação, tem muitas pessoas que não tem a devida informação sobre software livre. Além do artigo, para quem desejar mais informações e uma comparação, em diversas linhas, entre plataforma Windows Server e Software Livre, recomendo acessar o site Windows Server Compare e se informar um pouco mais.

 

Por: Dennes Torres

A Microsoft, já há muitos anos, é vista por muitos como a verdadeira encarnação do demo. O anti-cristo em pessoa (jurídica). Porém, a grande maioria das pessoas que defendem esta visão apocalíptica e não conhecem alguns detalhes a respeito do que a empresa oferece, do que ela faz e de seus produtos.

Então a questão é: se você deseja falar bem ou mal, não interessa, mas faça isso sabendo o que está falando. Portanto, segue abaixo uma pequena lista. Se descobrir que desconhece a grande maioria dos fatos, é bom repensar um bom número de conceitos.

Vamos ao estilo "Você Sabia ?":

1) Que governos tem direito de acesso ao código fonte do Windows para garantir sua soberania nacional?

Veja em http://www.microsoft.com/resources/sharedsource/default.mspx
e http://www.microsoft.com/resources/sharedsource/Licensing/GSP.mspx

2) Que empresas particulares podem ter o direito de acesso ao código fonte do Windows na forma de consulta para o desenvolvimento de drivers e outros recursos que necessitem de alta integração com o sistema, em alguns casos de forma paga, em outros de forma totalmente gratuita?

Veja em http://www.microsoft.com/resources/sharedsource/Licensing/Enterprise.mspx e http://www.microsoft.com/resources/sharedsource/Licensing/OEM.mspx e http://www.microsoft.com/resources/sharedsource/Licensing/SystemsIntegrator.mspx

3) Que o código fonte do kernel do Windows não apenas está disponível para uso em sala de aula, mas foi organizado de forma didática para a realização de experiências?

Veja em http://www.microsoft.com/resources/sharedsource/Licensing/WindowsAcademic.mspx

4) Que o Windows CE não é apenas um Windows para dispositivos móveis, mas possui uma ferramenta (Platform Builder) que permite que se monte um novo sistema operacional a partir da escolha de milhares de peças que formam o Windows CE, desta forma criando sistemas operacionais específicos para determinados hardwares (sistemas embarcados) sem o excesso de funcionalidades? Além disso, o custo de licença da unidade do sistema operacional é adaptado a partir das partes escolhidas pelo desenvolvedor, podendo ficar um valor a partir de aproximadamente US$ 10,00 a unidade?

Veja em http://msdn2.microsoft.com/en-us/embedded/aa731407.aspx e http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/aa448756.aspx

5) Que as urnas eletrônicas brasileiras foram criadas com base no Windows CE embarcado conforme a tecnologia citada no item 4?

Veja em http://www.unisys.com.br/news/imprensa/release99.htm

"A Unisys e a Diebold Procomp, fabricantes de urnas eletrônicas de São Paulo, tinham planos de exportar a tecnologia para os países vizinhos. Em vez de emprestar algumas poucas urnas para fazer propaganda, o governo Lula decidiu bancar as eleições alheias. Só para o Paraguai foram emprestadas 15.000 urnas para as eleições de 2005 e 2006. A empresa Vesta, de São Paulo, deixou de vender softwares de compras públicas on-line para a Bolívia porque Lula, em seu primeiro ano no poder, resolveu oferecer ao país, de graça, um programa com a mesma função. "O governo federal não só reinventou a roda com o software livre à custa do contribuinte, como prejudicou a competição no mercado de tecnologia", diz Paula Santos, sócia da Vesta. É a política do software livre contra o livre mercado. "

Veja mais em http://veja.abril.uol.com.br/170506/p_068.html

"O governo brasileiro e os partidos políticos brasileiros, por exemplo, realizaram auditoria do código de 50 mil urnas eletrônicas baseadas no sistema operacional Windows CE"
(Emilio Umeoka, Presidente da Microsoft Brasil)

Veja mais em http://www.camara-e.net/newsletter/2004/newsletter02marco04.html

A desinformação me dá nojo, especialmente quando encontro, tendo como fonte uma universidade, um artigo como este:
http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?pid=S0009-67252002000200012&script=sci_arttext

6) Que qualquer curso de nível técnico ou superior com matérias de informática pode realizar um contrato chamado MSDN AA (US$ 499,00/ano, menos de R$ 1.000,00/ano), através do qual a instituição de ensino ganha o direito de usar os softwares Microsoft (exceto MS Office) em qualquer quantidade nos seus laboratórios, distribuir cópias oficiais em qualquer quantidade para os professores e distribuir cópias oficiais em qualquer quantidade para seus alunos? Muitas universidades nacionais possuem esse contrato, mas infelizmente não divulgam aos alunos e não são organizadas o suficiente para distribuírem os softwares.
Se as universidades tivessem aderido em massa a este contrato na época em que o país foi ameaçado devido ao seu volume de pirataria o problema teria sido facilmente sanado.

Veja mais em http://www.microsoft.com/brasil/educacao/comunidadeacademica/msdnaa/default.mspx. Conheça a lista de universidades que possuem o contrato em http://www.msdnaa.net/search/SchoolSearchIntl.aspx

7) Que a Microsoft mantém um repositório curricular no qual existem inúmeros programas de currículo acadêmico fornecidos como sugestão para uso em sala de aula e podendo ser livremente adaptados?

Veja em http://www.academicresourcecenter.net/curriculum/browse/default.aspx

8) Que a Microsoft mantém o Faculty Connection, algo como uma comunidade voltada ao meio acadêmico e que fornece ao professor o Visual Studio 2005 Professional gratuitamente (isso, claro, se a instituição já não possuir o MSDN AA)?

Veja em http://www.microsoft.com/Education/FacultyConnection/BR/Default.aspx?c1=pt-br&c2=BR

9) Que a Microsoft mantém no Brasil um projeto chamado Aluno Monitor, que permite a inúmeros estudantes de todo o país se dedicarem ao estudo da tecnologia e terem uma grande oportunidade na vida?

Veja em http://www.microsoft.com/brasil/educacao/parceiro/aluno_monitor.mspx

10) Que a Microsoft tem realizado o projeto S2B – Student To Bussiness – anteriormente denominado ProForm – uma preparação de estudantes para o mercado de trabalho que encontra-se extremamente carente de mão de obra? Tudo sem custo algum para o estudante.

Veja em http://proform.msdnbrasil.tempsite.ws/

11) Que o MS Ajax Toolkit, um conjunto de componentes gratuitos para o desenvolvimento web, foi criado com a participação da comunidade – convidada a sugerir e produzir os componentes do Ajax Toolkit, mantendo-os com código fonte aberto e hospedados no CodePlex?

Veja em http://www.codeplex.com/AtlasControlToolkit/Release/ProjectReleases.aspx?ReleaseId=4941

12) Que o MS Ajax tem seu código fonte aberto?

Veja em http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyID=ef2c1acc-051a-4fe6-ad72-f3bed8623b43&DisplayLang=en

13) Que a Microsoft abriu o código fonte de inúmeras bibliotecas do framework .NET 3.5?

Veja em http://weblogs.asp.net/scottgu/archive/2007/10/03/releasing-the-source-code-for-the-net-framework-libraries.aspx

14) Que a Microsoft criou uma divisão – Patterns & Practices – apenas para pesquisar as melhores formas de realizar desenvolvimento de software com o framework .NET e que esta divisão constantemente disponibiliza código fonte, white papers e manuais que podem ser todos livremente utilizados pelos desenvolvedores?

Veja em http://msdn2.microsoft.com/pt-br/practices/default.aspx

15) Que as licenças de código fonte aberto da Microsoft permitem que você manipule o código fonte à vontade, gerando novos produtos de código fonte fechado e proprietário se assim desejar, ao contrário da licença GPL que foi aplicada, por exemplo, nos drivers do banco MySQL, obrigando a todos que usam MySQL a pagar pela licença ou abrir o fonte de suas aplicações na internet?

16) Que a Microsoft possui versões gratuitas (chamadas de express) de seus atuais produtos de desenvolvimento, sem restrição a uso comercial e incluindo o SQL Server com suporte a bancos de até 4 GB?

Vejam em http://msdn2.microsoft.com/pt-br/express/default.aspx e http://www.microsoft.com/sql/editions/express/default.mspx

17) Que a Microsoft possui sua própria licença de código fonte aberto aprovada oficialmente pelo OSI Board, sendo que a Microsoft seguiu todos os processos  padrões de aprovação, não recebendo nenhum tratamento especial, e que essa licença irá auxiliar muito no processo de interoperabilidade com o Suse,  interoperabilidade esta que irá crescer consideravelmente?

Veja em http://opensource.org/licenses/ms-pl.html e http://opensource.org/licenses/ms-rl.html

18) Que a Microsoft mantém um portal, Porta25, com o objetivo de debater questões de interoperabilidade com outros ambientes?

Veja em http://porta25.technetbrasil.com.br/porta25/

19) Que a Microsoft possui um sistema de eventos on-line – WebCasts – gratuito, com inúmeros eventos ocorrendo a cada semana e de alto nível técnico,  permitindo um estudo aprofundado da plataforma sem nem ao menos sair de casa?

Veja em http://www.microsoft.com/brasil/msdn/eventos/eventos.mspx e http://www.microsoft.com/brasil/technet/eventos/webcasts/default.mspx

20) Que a Microsoft fornece grande apoio a eventos realizados pela comunidade de profissionais Microsoft, permitindo até mesmo o registro e divulgação dos eventos no site da própria Microsoft?

Veja em http://www.microsoft.com/brasil/msdn/eventos/EventosPresenciais.mspx

Então, concluindo: Se querem falar bem ou mal, é com vocês, mas falem com conhecimento de causa.

 

Obs.: O artigo acima foi escrito por Dennes Torres e publicado no site Meio Bit.

Jonildo Santos
Windows Server 2008 Beta Tester
MCT/MCSE

Categorias:Microsoft